10 passos para criar um ecommerce, sem complicações

13/4/2018
10 passos para criar um ecommerce, sem complicações

10 passos para criar um ecommerce, sem complicações

Olá, leitor, tudo bem?

Neste conteúdo vamos abordar um tema muito importante para quem está entrando no mundo dos negócios agora, afinal, você sabe como criar um ecommerce?

Vamos levantar os principais pontos para que você tenha sucesso na sua empresa, e ela seja bem sucedida, para isso iremos entrar em temas em torno da segurança, marketing, suporte, e outros.

Vamos lá!

1º passo para criar um ecommerce: encontre um nicho e entenda seu mercado

Não se engane, o mercado de e-commerce é supercompetitivo. O difícil é vender tudo no mesmo lugar na internet, para ganhar dinheiro é preciso estar focado em nichos específicos e se diferenciar dos concorrentes. Para se diferenciar no mercado, é fundamental que você tenha bons fornecedores ou que tenha uma produção própria de alta qualidade, e passar esse valor ao cliente de forma clara. 

Uma alternativa é negociar com seus fornecedores, realizando uma parceria inicial com pedidos sob demanda, de acordo com as vendas.

Lembre-se que além de resolver um problema, o preço do que você está ofertando também deve ser acessível para o público.

Trabalhando em um nicho de mercado você irá evitar a concorrência com grandes players de mercado (como Walmart, Extra, Submarino, entre outros), e ainda consegue um mercado muitas vezes inexplorado.

10-passos-para-criar-um-ecommerce

2º passo para criar um ecommerce: escolher a plataforma ideal para seu negócio

Uma das primeiras, e mais importantes, decisões que você deve tomar é sobre qual plataforma é melhor para hospedar seu ecommerce. Saber identificar algumas diferenças, que são de extrema importância entre plataformas e-commerces, fazem toda diferença no momento da união com o projeto das necessidades específicas da sua empresa.

Leia mais: Melhores plataformas de ecommerce para iniciar seu negócio

A plataforma de ecommerce é a base para o bom desempenho de seu negócio, e é por isso que damos tanta importância para que esta escolha seja tomada com propósitos claros. Mudar de plataforma, caso você se arrependa de sua escolha, é possível, mas não é uma tarefa fácil e sua loja pode ter algumas limitações por determinado período que podem desfavorecer seu negócio, retardando seu processo de sucesso.

Para que isso não ocorra você deve levar em consideração alguns parâmetros, como:

  • Catálogo
  • Cliente
  • Relatórios
  • Promoções
  • Transportadores
  • Marketplaces
  • Pagamentos
  • Integrações
  • Loja de temas
  • Loja de aplicativos
  • Suporte
  • Latência
  • Dificuldade de configuração

Ou seja, são parâmetros que nós da WebPeak destacamos para que você possa fazer um comparativo antes de fazer a escolha da plataforma ideal para seu ecommerce.

Este conteúdo completo pode te interessar: Comparativo Completo: Vtex, Magento, Oracle Commerce, Shopify, Tray Commerce

3º passo para criar um ecommerce: escolher os métodos de pagamentos

O pagamento é fundamental para você fazer a manutenção de sua loja virtual e garantir sempre a melhor experiência para seu cliente. Devido a isso, recomendamos que você dê atenção a este fatos. Receber pagamentos online não é tão burocrático, mas existem diferenças quanto aos formatos para recebimento:

Intermediadores de pagamentos

Podemos dizer que os intermediadores são mais recomendados para quem está iniciando o negócio em uma loja virtual, eles são mais simples de utilizar frente às outras opções disponíveis, e nisso consideramos tanto o ponto de vista técnico quanto o de negócios, e colaboram centralmente para duas questões, que são: assumem frontalmente o risco de fraude e realizam adiantamento de recebíveis. Geralmente os intermediadores de pagamento cobram taxa fixa por transação adicionado a mais uma variável sobre o valor da venda, temos exemplos como: Yapay, Paypal, PagSeguro, Mercado Pago, e outros.

Gateways de pagamento

Os Gateways são soluções mais desenvolvidas de pagamentos, e o ponto alto é que garantem conexões mais estáveis com os sistemas de adquirência, como Cielo e Redecard. A diferença central entre os Intermediadores de pagamento e os Gateways é que estes últimos cobram somente uma taxa fixa por transação, sendo apontado como mais barato nesse sentido. Por outro lado, o lojista irá precisar contratar outros serviços pensando na segurança do ecommerce, como o recurso anti-fraude, assim como terá que lidar diretamente com as redes de adquirência para tratar de negociação por adiantamento de recebíveis e taxas.

Integração direta com a rede de adquirência

Esta solução é mais indicada para lojista que possuem mais experiência no mercado, que possuem equipes de desenvolvimento e que compreendem a questão de segurança do ecommerce. O Gateway se aproxima desta Integração direta devido ao fato que você tem contato direto com o adquirente e irá negociar taxas de modo autônomo. Outro ponto importante é que você terá controle da experiência do usuário, que pode ser tanto bom quanto ruim.

Acreditamos que o Intermediador de Pagamento é o que existe de ideal para quem está começando agora, e se você pretende crescer seu ecommerce de forma mais tranquila é a opção ideal. Por outro lado, se seu objetivo é dar mais peso para o marketing, faz mais sentido ir para um gateway de pagamentos.

4º passo para criar um ecommerce: certificados de segurança

Montando uma loja você precisa ter em mente que esta é uma preocupação para seus clientes, você deve, como responsabilidade, proteger os dados de seus clientes. Todos os potenciais clientes estão atentos às lojas que se preocupam com a segurança das informações de compra, como endereço completo, número de cartão, e demais dados que devem ser assegurados para melhor experiência dos clientes. 

São dois tipos de segurança centrais em todo ecommerce:

  • SSL (Secure Socket Layer): se você tem ferramentas de cadastro ou compra em seu ecommerce, o uso de SSL é obrigatório, mais que um dever. Ele atua de modo a proteger todos os dados que seus usuários adicionam em formulários, dessa forma, você impede um golpista de roubar informações cadastrais de seus clientes, algumas redes de adquirência, como Cielo, EXIGEM SSL.

  • Scan de Aplicação e IP: este recurso vai atrás de vulnerabilidades no seu site, ou seja, atitudes que permitiriam que golpistas acessassem seu banco de dados e roubassem suas informações. O Scan encontra falhas pertinentes e as apontam para sua equipe de desenvolvimento corrigir.

5º passo para criar um ecommerce: controle anti-fraude

A principal razão para usar um anti-fraude é: você perde dinheiro quando é vítima de fraude. O recebimento de pagamentos na internet exige muito mais atenção do que se você tivesse uma loja física, afinal, você não está de frente para seu cliente no momento de pagamento, mediar a situação é mais difícil. A fraude é algo que deve estar cotidianamente como pauta de suas preocupações diante de seu ecommerce.

São muitos os casos de golpistas que compram com cartões de crédito roubados, você envia o produto e após alguns dias o pagamento via cartão é desfeito. O prejuízo é esse: você sem seu produto e sem dinheiro. No caso de vendas na internet, o prejudicado é o lojista, afinal, a rede de adquirência não se responsabiliza pelo pagamento das fraudes. Devido a isso, redobre a atenção frente às fraudes.

Lembre-se: com o intermediador de pagamento você não precisará se preocupar com isso, ele toma conta deste assunto por você. Entretanto, gateway ou integração direta, você terá necessidade de contratar um serviço anti-fraude.

6º passo para criar um ecommerce: estratégia de marketing

Um ecommerce com todos os recursos que destacamos aqui é fundamental, entretanto vem uma questão: sua loja virtual existe na internet? Melhor, você recebe visitantes?

É extremamente importante que você impulsione ações de marketing que lhe garantam mais acessos. Dedicar tempo e dinheiro para captação de novos de clientes para seu ecommerce. Essa estratégia pode englobar uma série de ações como SEO, links patrocinados, Inbound Marketing, entre outras fontes de tráfego que você poderá utilizar e potencializar suas ações no ecommerce:

Conteúdo

O Marketing de Conteúdo tem sido uma das estratégias mais utilizadas para posicionamento de negócios de todos os segmentos. Saber aplicar o marketing de conteúdo onde você está atuando pode ser a chave para o sucesso.

Na hora de fazer o planejamento do marketing da sua empresa lembre-se de destacar essa estratégia, pois ela irá ajudar e muito, tanto no rankeamento do seu site quanto trará mais visitas orgânicas, logo você estará educando seu cliente e fidelizando esses consumidores.

Email Marketing

É importante entender o poder que pode ter o email marketing em suas estratégias de negócio. Na verdade, o email ainda é muito importante para tudo que você faz na internet, seja um login, resgate de senhas, participação de sorteios, cadastros e muito mais.

O grande problema em tudo isso é que atualmente muitos empreendedores acham que o email não funciona, que ninguém abre a caixa de entrada muito menos lê o conteúdo, mas aí está uma grande falha.

De acordo com uma pesquisa feita pelo Instituto Radicati, só em 2018 teremos 2,8 bilhões de usuários de email, é muito número para único canal, isso significa que aproximadamente 235 milhões de mensagens por dia serão trocadas entre os usuários. Ou seja, suas ações de marketing devem levar em conta o poder do email marketing.

7º passo para criar um ecommerce: links patrocinados com Google Adwords, Facebook Ads e Instagram Ads

O Google Adwords nada mais é que uma plataforma de publicidade do Google, através dele surgem os tão conhecidos anúncios que vemos no momento que realizamos uma busca na internet.  

Esses anúncios são exibidos principalmente nos resultados de pesquisas, relacionados às palavras-chave da preferência de quem está pesquisando. Mas é importante você saber que o Adwords é muito mais que isso, além de ser uma rede de pesquisa, pode incluir banners e vídeos que ficam postados em áreas especiais e com visibilidade em diversos sites parceiros do Google.

Saiba mais:  Entendendo os termos das campanhas de Adwords

Já as plataformas de Facebook Ads e Instagram Ads, proporciona a criação de anúncios publicitários veiculados dentro da própria plataforma, hoje são 10 tipos de anúncios disponiveis para os anunciantes. Se seu objetivo for aumentar a visibilidade e o reconhecimento de sua marca através do branding, essa pode ser a melhor opção de mídia.

A plataforma disponibiliza relatórios e assitentes de criação nas campanhas, que facilita a usabilidade. É importante você entender o comportamento do seu público-alvo e realizar um filtro nos interesse que realmente são importantes para seu negócio, faça uma segmentação adequada para as suas campanhas no Facebook e Instagram, otimizando seu investimento em mídias.

Dica de ferramenta: quer ganhar seguidores no Instagram? Clique aqui e conheça a ferramenta.

8º passo para criar um ecommerce: atenção com o suporte ao cliente

O suporte para seus clientes é outra ação fundamental durante e após as primeiras visitas e vendas dentro de sua loja virtual. Se tratando do pré-venda você pode auxiliá-lo no processo de compra e entender o que pode estar atrapalhando o processo, e também no pós-venda colhendo feedback e proporcionando uma melhor experiência. Diferente das lojas físicas, em que os clientes vão diretamente na loja quando há algum problema, os ecommerces (obviamente) não funcionam assim, então é preciso dar atenção ao cliente.

Se tratando das lojas virtuais,  é necessário oferecer suporte 24 horas por dia, 7 dias na semana (mesmo que seja um email informando que recebeu a solicitação e que entrará em contato em breve) para que seus clientes tenham boa experiência de compra e virem fãs de seu negócio.

9º passo para criar um ecommerce: cuidado com logistica do frete

Sabe-se que os consumidores atuais prezam por boas experiências de compra, assim como é extremamente relevante levar em consideração que com o aumento de pessoas inseridas em redes sociais e fóruns na internet, aumenta-se os ‘’advogados’’ de seu negócio. Nesse sentido, você deve estar atento aos erros que não solucionados. Claro, erros acontecem, entretanto, o que vale é estar atento nas respostas que você irá dar ao público de seu negócio, a forma como você resolve o problema é mais importante do que o descaso, isso vale muito.

A logística de entrega dos produtos de seu ecommerce é fundamental para que seu cliente volte à sua loja novamente, afinal, é essencial que tudo ocorra bem para que sua loja tenha credibilidade. São duas maneiras de realizar a entrega de produtos: Correios e Transportadora, os Correios são considerados o meio menos complicado de começar a realizar entregas, entretanto, existe um limite de 30kg por envio e um limite de dimensões, além disso, hora ou outra os funcionários dos Correios entram em greve e esse fator influencia na entrega no tempo exato para seus clientes. Por outro lado, para método comparativo, as transportadoras são mais estáveis que os Correios, o risco de greves é muito menor e melhor: não há limitação de peso e tamanho, mas a transportadora não é tão interessante para quem possui uma empresa pequena.

10º passo para criar um ecommerce: conversões orgânicas com SEO

Já parou para imaginar quantas pessoas podem estar procurando pelo seu negócio neste exato momento? No caso de negócios online, como um e-commerce, o SEO tem um impacto significativo nas vendas.

Mas para conseguir trabalhar com esse tipo de ação, você deverá adotar as melhores práticas de SEO (otimização de sites para os mecanismos de busca). Esse trabalho é composto por técnicas que visam melhorias internas e externas do site com o objetivo de melhorar o posicionamento do site em buscadores como o Google, atraindo assim mais visitantes interessados.

Um dos grandes benefícios dessa estratégia é que você não tem a necessidade de realizar investimento em mídias como Google, Facebook ou Linkedin por exemplo, mas é uma ação que demanda um tempo para as correções e análise por parte dos robôs dos motores de busca (Google, Ask, Yahoo, Duckduckgo, entre outros).

Comece hoje a trabalhar o SEO para loja virtual com WebPeak.

Destacamos o principais motivos para trabalhar com SEO:

  • Conquistar confiança dos usuários que navegam na internet;
  • Aparecer como a solução para um problema;
  • Atrair tráfego orgânico, sem necessidade de investimento em mídias;
  • Atrair tráfego qualificado de pessoas com interesse pelo seu negócio;
  • Ganhar autoridade estando na frente dos concorrentes.

Aplicando as melhores práticas de SEO, você irá perceber o impacto no tráfego do seu site e no aumento de suas conversões. Mas lembre-se que SEO é um processo contínuo.

Com este artigo esperamos ter ajudado você a compreender como criar um ecommerce sem complicações.

Continue nos acompanhando e até a próxima!

Últimas Postagens