Buzz Marketing, saiba tudo sobre

2/1/2018

Buzz Marketing, saiba tudo sobre

No mercado de hoje os profissionais de marketing tem enfrentado o mesmo problema: Como alcançar internautas que não dão mais tanta atenção às propagandas tradicionais, com pouco orçamento e obter um retorno as suas empresas?

Na tradução buzz quer dizer barulho, rumor, zumbido.

Buzz Marketing procura estimular as pessoas a repassar/compartilhar uma mensagem com as demais, aumentando sua abrangência e servindo como influenciador. Ou seja, esse tipo de trabalho se faz através do “porta-voz”, chamados internautas ou consumidores, que utilizam mídias sociais para divulgar o que viram, o que mais gostaram e detestaram, no caso seu trabalho, isso pode resultar no aumento ou diminuição da visibilidade de sua empresa.

De um modo simples, o Buzz Marketing é o “barulho” social, também é conhecido como marketing boca a boca, que você faz para chamar atenção e obter um retorno, tanto positivo ou negativo, no que se está fazendo em hora seja para sua empresa, seu site, blog, venda de um produto ou qualquer outra coisa relacionada.

O Buzz Marketing serve como um termômetro fiel a realidade, gostos e reações de sua público-alvo, mas lembre-se de que suas campanhas devem sempre estar bem segmentadas.

Algumas pesquisas mostram que o Buzz Marketing é uma das melhores formas de divulgação de um serviço/produto, ótimo para saber como anda sua “reputação” sob o ponto de vista do público. Com o surgimento da internet e a rápida multiplicação de informações pelo mundo, uma mensagem pode atingir milhares ou até milhões de pessoas com opiniões diversas.

Para entender melhor: Suponhamos que você conseguiu atrair muitos visitantes para seu site com uma determinada postagem, e a maioria dos usuários deixaram comentários com elogios ou fazendo críticas, isso é o Buzz Marketing. A partir dessas informações, você consegue mensurar seus resultado e se seu site está sendo efetivo, sabendo se o retorno foi mais positivo ou negativo.

Explicando assim pode soar simples, mas na prática são necessárias estratégias bastante apuradas para se alcançar os benefícios de uma reputação positiva.

Leia também: 8PS do Marketing Digital

Onde mensurar essas informações?

Aqui vão 5 dicas de ferramentas de mensurações para te ajudar:

  • Google Analytics: Essa é uma das ferramentas mais essenciais para monitoramento de público, é gratuita. Com ela você pode acompanhar o número total de visitantes, visitantes únicos/novos, visitantes que retornam ao site, quais ações levaram a uma conversão, o que traz maior acesso nas redes sociais, melhores horários, entre inúmeros recursos e relatórios.
  • Scup: Essa ferramenta faz monitoramento de marcas, publica e se relaciona em tempo real de forma cronológica em uma listagem rápida e simples, além de produzir diversos relatórios. Mas é uma ferramenta paga.
  • Google Trends: Mais uma ferramenta do Google, ela te mostra quais os termos mais populares e  buscados nas mídias, termos relacionados e tendencia de pesquisa por região, basta filtrar de acordo com a informações que deseja. Ela te ajuda a aumentar o tráfego do site de sua empresa.
  • Seekr: Essa ferramenta foi desenvolvida para te ajudar saber onde sua marca é mais falada nas mídias sociais, monitora a interação com os usuários e  mapeia as menções espontâneas sobre a sua empresa ou marca.
  • Socialmetrix: Permite que você analise a reação das pessoas sobre sua marca ou empresa e a de seu concorrente, te ajudando a manter o controle de sua atividade; também é uma ferramenta paga, porém muito útil.
Não deixe de ler: 15 Ferramentas de Marketing Para Melhorar o Seu Negócio

Mas, Buzz Marketing e Marketing Viral são a mesma coisa?

Muitas pessoas confundem o Buzz marketing com o marketing viral, mas na verdade, um está dentro no outro.

O objetivo do buzz marketing é desenvolver estratégias por meio de alvos programados, para gerar um burburinho em torno de seu produto/serviço. Ele se aproveita de noticias e eventos para fazer com que determinado  público descubra e tome consciência da marca e se tornem entusiastas pela mesma.

O Marketing Viral faz essa disseminação da ideia, como próprio nome diz, usa os mesmo preceitos de um vírus que escolhe seu hospedeiro, ou seja, a mensagem vai para todo mundo, independente de sua afinidade com o produto o empresa. O objetivo do marketing viral é a mensagem ser passada para frente independente de que seja e ser absorvida pelo nosso subconsciente.

O Buzz Marketing possui características similares ao Marketing Viral, mas não há a necessidade de esconder seu objetivo, ter um tom cômico ou simplesmente passar uma mensagem sem dizer ao consumidor que ali existe a venda de um produto.

Fazendo um Buzz Positivo

No tempo das redes sociais, o que todos desejam é se posicionar em destaque e obter uma boa reputação. Ter uma boa fama online significa construir credibilidade com apoio de usuários satisfeitos, que se traduz em avaliações dos internautas em websites, blogs, e-commerces e menções nas redes sociais e nos canais de reclamações.

E o mais vital para o buzz marketing, com as pessoas descobrindo a cada dia novos instrumentos para compartilhar informações, para que as notícias realmente se espalhem é preciso muita energia, pois as coisas não acontecem sozinhas.  É importante investir energia, tempo, imaginação e informação ao invés de dinheiro.

Leia também: 10 passos para criar um ecommerce, sem complicações

Algumas estratégias de fazer o Buzz Marketing: 

#1- Seja interessante: Faça alguma coisa, no mínimo fora do padrão, encante as pessoas com o seu atendimento, seja notável. Faça as pessoas desejarem falar sobre os seus produtos e serviços.

Se você é um fabricante de pneus e não sabe como ser interessante, foque no conteúdo, foque no relacionamento, ajude seus clientes com informações que possam ser úteis.

Leia também: Como fazer um blog com conteúdos atrativos

#2- Resolva problemas:Um consumidor nervoso irá contar para cinco pessoas sobre sua experiência, mas um consumidor que foi bem tratado e teve seu problema resolvido irá contar sua experiência para dez pessoas.

Encontrar formas de tornar um usuário chateado num usuário feliz lhe renderá duas vezes mais recomendações do que o fazer feliz logo de cara. É paradoxal, mas os serviços ao consumidor, em geral, são tão ruins, que tratar bem um consumidor que está com problemas o deixa tão surpreso, que ele sai contando para todos os seus amigos.

#3- Marketing é o que você faz!: Você não é o que os seus anúncios dizem ser, sua marca é o que os clientes dizem sobre ela. Sua marca é a soma de tudo o que as pessoas sentem quando interagem com os seus produtos e serviços.

Um exemplo, é o caso de empresas de telecomunicação, que gastam fortunas com publicidade para compensar o péssimo atendimento ao consumidor.

#4- Autenticidade: Não basta uma promessa breve e artificial, as marcas que querem ter êxito devem proporcionar uma experiência positiva aos consumidores.

Conseguir uma boa imagem é um trabalho e tanto, é preciso oferecer ferramentas e incentivos para que seu público propaga por boa vontade, produzir mais conteúdos (relevantes!), ter uma presença digital, monitorar o que é falado sobre sua marca, acompanhar os competidores e sempre tentar manter-se à frente deles.

Gostou? Comente aqui embaixo e não deixe de nos acompanhar!

Até mais!

Autor

Mônica De Paula

Profissional em posicionamento digital e estratégias para ecommerce.

Linkedinhttps://www.webpeak.com.brmonicadepaula@webpeak.com.br

Últimas Postagens WebPeak