E-Commerce

De olho no crescimento do e-commerce: entenda o novo normal das lojas virtuais

27
Mar
2021

Victoria Ribeiro

Sou uma redatora cabulosa, estou aqui para sabotar seu raciocínio.

De acordo com análises, o e-commerce no Brasil tem registrado seus melhores meses da história de sua existência. Os acessos a e-commerce alcançaram aumentos significativos. Todo esse crescimento não foi acelerado do nada, o isolamento social em decorrência do novo coronavírus repercutiu na explosão do e-commerce no país. 

A nova realidade de isolamento social, foi responsável por alterar padrões de trabalho e diversos outros hábitos da população. Nesse contexto, o comportamento do consumidor também mudou. Um número denso de pessoas, que antes não tinha muita confiança em comprar pela internet, passou a adotar, pela primeira vez, as compras online. Entretanto, os desafios passaram a ser maiores, principalmente para quem não estava confortável com o digital. Muitos e-commerces tiveram que reforçar sua estrutura, atendimento e processos internos para conseguir receber um grande volume de novos compradores.

Segundo entrevista à Forbes Brasil, Maurício Salvador, presidente da Associação Brasileira de Comércio Eletrônico, destacou que em crises passadas, não somente no Brasil, o e-commerce continuou em crescimento, driblando também a retração do PIB e outras dificuldades (características de uma crise). Ainda segundo ele, o consumidor incorporou a ideia (com razão) de que comprar na internet tem melhor custo-benefício comparado a loja física. Por essas e outras: e-commerce brasileiro, agora é a sua vez! 

Transformações que resultaram no crescimento do e-commerce brasileiro 

Se por um lado, lojas físicas e shopping centers foram atingidos em cheio pela pandemia, que agora está reabrindo gradativa e parcialmente no Brasil, por outro, o e-commerce brasileiro está em contínuo crescimento. Esse é um dos setores que não pára de crescer e mudou para sempre o hábito de compras do consumidor

A verdade é que, pessoas que experimentaram as compras online pela primeira vez, dificilmente vão voltar atrás. A tendência é que se intensifique este meio de compra, seguindo os passos de países como Estados Unidos, França e Reino Unido. Nesses países, o e-commerce já é mais consolidado. Apesar de todos os desafios colocados para negócios brasileiros, o coronavírus acelerou um movimento e a evolução da presença digital em nosso país.

As mudanças no comportamento do consumidor já estavam sendo sentidas a um tempo, antes da Covid-19. Porém, podemos dizer que a pandemia trouxe uma mudança via ‘’tratamento de choque’’ na forma como vivemos e nos relacionamos. Se já estávamos sentindo essas mudanças, com a pandemia esse movimento se intensificou e tem se colocado como mais eficiente. Na prática, a experiência do usuário é favorecida, que consegue achar o que procura muito mais facilmente. 

de-olho-no-crescimento-do-e-commerce-entenda-o-novo-normal-das-lojas-virtuais

Grandes varejistas registraram um salto no e-commerce

Segundo relatórios de pesquisa, sites de e-commerce tiveram 15 bilhões de acessos no Brasil nos últimos 12 meses. Para você ter uma ideia, entre janeiro de 2020 e julho do mesmo ano, foram mais de 8 bilhões de acessos. Além disso, veja só a taxa de crescimento de lojas do Brasil de acordo com uma comparação entre fevereiro e julho do mesmo ano:

  • Mercado Livre: 18%;
  • Americanas: 38%;
  • Amazon Brasil: 46%;
  • Casas Bahia: 67%.

Todas as taxas de crescimento são altas, mas a Casas Bahia, uma das maiores redes varejistas do país, registrou o maior salto de crescimento: 67%. Esse crescimento esteve respaldado nos mais de 54 milhões de acessos em julho de 2020. 

Um dos motivos para o alto crescimento pode também ser justificado, para além da nova dinâmica de compra do consumidor, a reestruturação da Via Varejo, grupo por trás da marca, que criou novas alternativas para que os clientes continuassem fazendo compras de maneira remota. Entre as inovações, o WhatsApp foi uma delas.

Esteja preparado: esse é apenas o começo

Todos os números que colocamos nesse conteúdo mostram que a pandemia impulsionou o e-commerce brasileiro. Além disso, acelerou a adoção de novas ferramentas, e transformou os hábitos dos consumidores para sempre. Com essa nova realidade, mais do que nunca, empresas dos mais diversos setores precisaram se adaptar, aprimorar seus processos e fazer investimentos para suprir o crescimento da demanda nos últimos meses. Mas aguarde que vai mais por aí, esse é só o começo.

No Brasil, o e-commerce tende a crescer cada vez mais. Estamos falando da era de transformação digital, para isso, é preciso estar presente nesse meio e melhorar sua performance. É um grande momento de mudanças. 

Como o SEO ajuda o e-commerce no Brasil 

SEO (otimização para sites) é a melhor alternativa de investimento para empresas que valorizam o bom desempenho na internet. E isso não é de hoje. Porém, agora, mais do que nunca, uma empresa que investe em SEO está olhando para o passado, presente e futuro. 

SEO agrega um conjunto de técnicas utilizadas para quem usa buscadores na internet (Google, Bing, por exemplo). Tendo em vista que o Google tem bilhões de buscas realizadas diariamente, empreendedores que não reconhecem a importância em investir na otimização de sites podem estar perdendo tempo e dinheiro. As técnicas de SEO possibilitam que os usuários cheguem até o site almejado de maneira orgânica, ou seja, sem o uso de mídias pagas, ou potencializando-as. Entre as principais técnicas utilizadas estão: criação de conteúdo, Link Building e experiência do usuário.

Especialistas alertam que, apesar de desafiadora, toda crise é também um período de grandes oportunidades. É um bom momento para as empresas mostrarem seu lado humano, livre de oportunismos. A crise sanitária, econômica e social, na qual estamos passando, exige que empresas fiquem de olho no brand e nas métricas. No entanto, aproveitar o poder das plataformas digitais, estar presente nos canais onde os consumidores estão, reavaliar campanhas de marcas e respostas diretas, destacar os benefícios de produtos e ofertas, demonstrar cuidado e empatia, definir uma experiência alternativa ao cliente, entre outras estratégias, são caminhos para superar esta fase. 

A melhor maneira de manter um negócio visível é através dos canais digitais. Na internet, o maior patrimônio que uma empresa possui é o próprio site. Enquanto uma empresa está ativa, o site é o portal do sucesso. É ali que as pessoas irão procurar por alguma solução nos buscadores.  Por mais que as mídias sociais sejam fundamentais para diversos pontos da estratégia do Marketing Digital, as alternativas estão sempre se atualizando e/ou tendem a serem trocadas de tempos em tempos pelos usuários. Dessa forma, não são patrimônios.

Investir em SEO é investir em algo próprio, é apostar no próprio negócio com confiança e colher os frutos de um trabalho árduo, porém muito valioso. Confira nossas ferramentas de SEO. Entre em contato! 



Últimas Postagens WebPeak

Google

Clique Zero: Google revelou o segredo

Google

Focar na Experiência do Usuário para não ser penalizado pelo Google

E-Commerce

Descrição de produto no e-commerce: como elaborar textos perfeitos

Google

December 2020 Core Update: tudo o que você precisa saber sobre a nova atualização do Google!