E-Commerce

Quanto investir para abrir um e-commerce

Victoria Ribeiro

Sou uma redatora cabulosa, estou aqui para sabotar seu raciocínio.

Todas as pessoas que almejam abrir um e-commerce, certamente já se encontraram com a questão que leva a dúvida de quanto em dinheiro é preciso investir para que um negócio vá para frente.

O valor de investimento para abrir um e-commerce é um questionamento único entre muitas pessoas. É comum que esta dúvida esteja presente entre novos empreendedores que buscam o lugar ao sol, e começar uma loja virtual demanda planejamento e disposição. Abrir um e-commerce pode ser o sonho de muitas pessoas, o medo em torno da falta de dinheiro para aplicar estratégias é o que muitas vezes trava os empreendedores no momento de decisões.

A dúvida sempre gira justamente em torno desse ponto: qual investimento necessário para abrir um e-commerce?

Continue nos acompanhando e tire essas dúvidas!

Vamos lá!

Abrir um e-commerce é mais barato

abrir um e-commerce

Um dos fatores que podem te convencer a abrir um e-commerce está diante do fato de que abrir um e-commerce é mais barato, compensa mais financeiramente, do que abrir um negócio físico. Separamos alguns motivos centrais para que você entenda de uma vez por todas os motivos que destacam como abrir um e-commerce é mais barato para você.

Leia também: Dicas exclusivas de SEO para e-commerce de sucesso

Fácil operação

A grande vantagem de montar uma loja virtual é que a gestão, operação de seu negócio, pode ser feito de sua casa, escritório, apartamento, em meio a uma viagem, entre outros lugares.

O que é incrível, afinal, dessa forma você corta ou reduz qualquer custo que teria com aluguel e demais contas caso tivesse que movimentar vendas através de sua loja física.

Ponto de partida dispensa grande equipe

Diferente de outros negócios, se você quer abrir um e-commerce não é necessário contar com uma grande e robusta equipe de suporte, basta que você esteja disposto a focar e se dedicar em seu negócio até entrar uma bom dinheiro através de seu e-commerce para montar uma boa equipe.

Baixo investimento em estoque

Diferente do que é abrir uma loja física, em que todos os produtos que são oferecidos precisam estar disponíveis e organizados em prateleiras, se tratando do comércio eletrônico não é dessa forma. Você pode vender seus produtos sob demanda, o que possibilita uma melhor gestão de estoque, que agrega valor ao seu negócio diante da economia que você irá ter e mais chances de gastar dinheiro inicial com o que realmente será favorável para seu empreendimento nesta fase inicial.

Em caso de necessidade: não abandone seu emprego!  

Em caso de necessidade e insegurança, você não precisará abandonar seu emprego. Ao abrir um e-commerce saiba que é possível conciliar seu emprego e iniciar sua loja virtual. Mas lembre-se: se o seu objetivo é deixar de trabalhar na área que atua para focar centralmente em sua loja virtual, vale dedicar-se com atenção e foco em seu e-commerce.

Conforme seu e-commerce for dando resultados financeiros para você, vale reflexões em torno do abandono da outra fonte de renda.

Qual o custo para abrir um e-commerce?

Iniciamos este artigo destacando os pontos positivos de se abrir um e-commerce, agora vamos ao que te trouxe até aqui, sobretudo se você quer montar um negócio com pouco dinheiro, após a leitura desse artigo você vai saber qual o mínimo necessário para iniciar suas operações para abrir um e-commerce.

O produto que você irá comercializar vai influenciar nos gastos iniciais

O primeiro passo é decidir o que você quer vender em seu e-commerce, qual o nicho de mercado que você quer se inserir. Se você já sabe o quer vender, você já está prestes a abrir um e-commerce.

Decidir o que vai vender é muito importante para avaliar a questão do quanto você irá gastar para montar sua loja. As despesas do seu estoque inicial é a base para começar a vender.

Se você opta por vender videogames, por exemplo, certamente terá custo mais alto em estoque do que quem opta por um e-commerce de roupas, e assim por diante. Ou seja, o produto que você vai vender influencia diretamente no quanto você irá gastar inicialmente para montar seu e-commerce.

Outra questão importante é que você pode negociar com seus fornecedores para que haja uma dinâmica de pedidos sob demanda, dessa forma é possível conter gastos desnecessários. O estoque inicial é um dos primeiros gastos relevantes de um e-commerce, estude bem como você irá administrar seu negócio a partir do estoque, a dica é reservar de 30% a 40% de seu capital centralmente para o estoque.

Estrutura inicial do seu e-commerce: Plataforma de E-commerce  e Formalização como pessoa jurídica

O custo da estrutura inicial necessária para abrir um e-commerce é uma das menores despesas que você vai ter em comparação ao ponto anterior, por exemplo. Estamos pontuando que você deve reservar entre 5% e 20%.

Ao falarmos da estrutura inicial, estamos falando da contratação de plataforma de e-commerce, sistema ERP, além da sua formalização como pessoa jurídica.

Plataforma de E-commerce

Saber identificar algumas diferenças que são de extrema importância entre plataformas de e-commerces fazem toda diferença no momento da união com o projeto das necessidades específicas da sua empresa.

Para te ajudar a compreender melhor as diferenças entre plataformas SaaS e Open Source, confira as descrições abaixo para assim definir em primeiro lugar o sistema que vai favorecer o perfil do seu negócio.

Não deixe de ler: Meu primeiro e-commerce deve ser SaaS ou Open Source?

Plataforma de E-commerce: Open Source

abrir um e-commerce

As plataformas de Open Source são desenvolvidas por programadores ou empresas de fomento, estes disponibilizam os códigos fonte para downloads gratuitos, assim qualquer pessoa pode fazer uso destes códigos para criar uma loja virtual.

A Magento segue esse padrão de sistema, até então muito famosa e utilizada por empreendedores audaciosos. Contudo, nada que reluz é ouro, e neste caso vale ressaltar que por mais que seja uma excelente ferramenta esse tipo de sistema é mais sofisticado e vai demandar serviços de terceiros.

Não é qualquer pessoa que conseguirá fazer as manutenções necessárias, será preciso um programador até mesmo para fazer as instalações. Sem contar que todos os detalhes importantes para sustentação de um e-commerce é responsabilidade de quem optou pelo sistema, ou seja, atualizações, hospedagem, certificados de segurança e outras ferramentas terão que ser inseridas pelo programador.

Não parece muito atraente? Sim, em partes pode parecer um pouco complicado. Por outro lado, empresas também investem nesse tipo de sistema justamente por ser aberto, sendo possível escolher outros fornecedores que lhe transmitem confiança, podendo ser completamente customizável, incluindo Marketplaces. Já o próprio sistema Open Source é gratuito, tendo gastos apenas com terceiros.

Plataformas de E-commerce: SaaS   

Imagine o aluguel de um espaço físico para o seu negócio, esta é uma excelente analogia para compreender SaaS. Plataformas neste formato estão basicamente prontas, basta “alugar” sua loja virtual e pronto.

Uma grande vantagem das plataformas SaaS é a terceirização da TI, você não precisa se preocupar com o funcionamento ou atualização do sistema, tudo é responsabilidade do fornecedor.

Conheça nosso parceiro Tray Commerce. Essa é empresa do grupo locaweb e sem dúvida nenhuma é uma das melhores plataformas do mercado. Afinal de contas, os caras sabem muito bem o que estão fazendo.

Em 2017 a Tray foi eleita a melhor plataforma de e-commerce do Brasil pela ABComm.

E porque eles são tão bons? Aqui listamos alguns pontos que os tornam os melhores:

  • Integração nativa com os principais marketplaces, diretamente no painel
  • integração com diversos meios de pagamento
  • loja de aplicativos completa
  • Gateway de transportadora
  • Hospedagem no Brasil (única plataforma Saas hospedada no Brasil)
  • Loja de Temas com diversos temas com preços acessíveis
  • Estabilidade (a plataforma não cai)

São mais de 200 recursos disponíveis na plataforma para que você possa garantir o sucesso do seu e-commerce. Então não precisa se preocupar com a parte burocrática, todo sistema é projetado e executado para o seu sucesso.

Saiba mais: Melhores plataformas de e-commerce para iniciar seu negócio

Falamos das rosas, agora vem os espinhos. Por mais que a escolha SaaS pareça prática e a mais adequada principalmente para pequenas empresas, vale ressaltar que suas funções de customização são bem limitadas.

Algumas plataformas já possuem layouts pré programados para o cliente apenas escolher o que lhe agrada e começar a trabalhar, mas caso queira dar a carinha da sua empresa para loja, então será necessário a contratação de uma empresa especializada em projetos de e-commerce para executar o trabalho.

Recentemente publicamos um artigo que detalha todos os pontos importantes de uma plataforma SaaS.

Leia também este comparativo sobre as principais plataformas de e-commerce: [Plataforma de E-commerce] Comparativo Completo: Vtex, Magento, Oracle Commerce, Shopify, Tray Commerce

Formalização como pessoa jurídica (MEI)

Caso você ainda não tenha formalizado um CNPJ, saiba que é essencial para abrir um e-commerce e emitir notas fiscais. Entretanto, não se desespere, a criação do MEI (Microempreendedor Individual) tornou o processo menos burocrático. Mas você precisa estar atento aos gastos necessários em torno dessa questão, que são mensais, e dependerá do capital de seu negócio.

Abrir um e-commerce de sucesso

abrir um e-commerce

Como já desenvolvemos neste conteúdo, está identificado quais custos que você vai ter nos momentos iniciais para abrir um e-commerce.

Queremos evidenciar nesta conclusão que você pode abrir um e-commerce tendo um capital inicial de R$ 250mil ou de R$3mil, afinal, ter um negócio online propicia queda considerável de gastos, o que importa é que você esteja assegurado de sua decisão para conseguir aplicar as melhores estratégias.  

Se você der uma navegada na rede irá ver que muitas pessoas começam com menos de R$10mil e alcançam faturamentos expressivos, milionários.

Quanto mais dinheiro você inserir em seu negócio, maiores serão as chances de seu e-commerce crescer.

Vamos à conclusão de custos, levando em conta todos os pontos que destacamos, seus gastos diante do estoque inicial será de 30% a 40% e de estrutura inicial de 5% a 20%.

Saiba onde você pretende chegar com seu negócio e desenvolva suas ações, aos pouquinhos seu e-commerce terá sucesso.  

Postagem exclusiva para você: 10 passos para criar um e-commerce sem complicações

Não deixe de investir também em conhecimento, tudo dependerá do seu esforço em querer alcançar o sucesso ;)

Até a próxima!

Últimas Postagens WebPeak

SEO

Intenção de busca: entenda a importância deste fator de ranqueamento

SEO

Entenda como aplicar SEO On-Page: otimizar páginas com eficiência

E-Commerce

WebPeak informa: as melhores práticas para e-commerce

SEO

Taxa de rejeição: como medir e ampliar os resultados