SEO

Tips and Tricks para Melhorar a Performance no Google

Mônica De Paula

Alpinista de SERP, profissional em posicionamento digital e estratégias online.

Você já deve saber, mas é preciso melhorar a performance do site. Fato é que para ter sucesso no Marketing Digital, o primeiro passo a ser dado é criar um site, já que ele se torna o ponto focal de contato e, no caso de um e-commerce, esse site é a própria vitrine do negócio. E se você trabalha com a internet, sabe que sempre é possível melhorar a performance do negócio.

Seja na aquisição de tráfego mais qualificado, alcance de público que converterá em mais leads e vendas, ou também na velocidade e experiência do cliente no site, a melhoria de performance é algo almejado por todos os segmentos.

Pensando em tudo isso, pode surgir uma dúvida entre donos, gerentes e profissionais digitais: o que deve ser analisado no site para saber que ele está tendo uma boa performance no Google?

Nesse conteúdo, trazemos tips and tricks para você Melhorar Performance no Google!

Antes de listar os principais pontos de atenção para melhorar a performance online, vale lembrar que o Google está cada vez mais focado na experiência do usuário com os sites que ele acessa, sempre de olho nos erros e gaps no caminho.

Pontos de atenção para Melhorar a Performance Online:

1. Cada milissegundo importa

São diversos fatores que podem deixar um site mais lento. Dentre eles podemos destacar o peso de carregamento das páginas e o desempenho de servidor, que impactam diretamente na performance do site.

Imagine realizar uma buscar, escolher um resultado para clicar e esse site demorar horrores para carregar. Isso não é nada legal, e provavelmente você irá buscar outro site que te apresente a informação rapidamente. Além disso, em sites lentos, o bot do Google acaba levando mais tempo para ler o conteúdo, indexar as páginas, prejudicando o número de páginas apresentadas pelo buscador.

Exemplo de carregamento de um site, utilizando a WebPeak com dados do Google Lighthouse.
⚠️ Fique de olho nesse fator pois ele pode causar queda nas posições do Google, não dê a oportunidade da concorrência ajudar seus visitantes frustrados.

2. Estabilidade no acesso

Quando um site não está acessível ou apresenta instabilidade, tal problema impossibilita que seus visitantes (e potenciais clientes), acessem e leiam as informações que estão procurando na internet. Ou pior, o site fica indisponível bem na hora que o bot do Google vai visitar para classificar o rank de resultados. 😵

Como consequência dessa frustação do usuário, acontece o aumento da taxa de rejeição do site, o que é muito ruim para o SEO já que indica que os usuários não conseguem acessar o que buscam. De acordo com o próprio Google, a velocidade de carregamento é um dos 200 principais fatores de ranqueamento.

Exemplo de erros relacionados a instabilidade de sites (erros no servidor e páginas não encontradas), assim como questões técnicas que interferem na experiência do usuário (CSS quebrado).
⚠️ Tenha atenção com a hospedagem do site, busque referências e avaliações para melhorar a performance do site.

3. Site responsivo

Um site responsivo é aquele muda com base nas necessidades dos usuários e do dispositivo em que está sendo visualizado. Geralmente, o texto e as imagens mudam de um layout de três colunas para uma exibição em uma única coluna.

Imagens desnecessárias são ocultadas para que não interfiram ou compitam com as informações mais importantes na exibição mobile. Os principais recursos de um site responsivo são:

  • Conteúdo dinâmico;
  • Navegação condensada;
  • Imagens otimizadas;
  • Preenchimento e espaçamento adequados.

De acordo com a revista Exame, “41% dos internautas brasileiros já realizaram pelo menos uma operação de compra de mercadorias físicas usando seu smartphone (dados de setembro de 2015)”.

Esta porcentagem é muito significativa para ser ignorada. Para cada usuário que não consegue visualizar ou acessar seu site adequadamente, via smartphone ou tablet, você corre o risco de perder dinheiro.

O design responsivo, também conhecido como mobile-friendly, é um requisito para os lojistas desde 2017. Pior do que não ter essa característica no seu site é tê-la de maneira instável.

Exemplo de teste para otimização Mobile com a WebPeak. Cada problema, tem uma solução relacionada, basta clicar no item para visualizar.
⚠️ Isso pode causar irritação, de forma que o usuário nunca sabe se conseguirá concluir ou não uma compra. Essa ansiedade prolongada pode fazer com que o usuário opte por seu concorrente em um piscar de olhos.

Tips and Tricks para você Melhorar Performance do site

1. Tornar o site mais leve

Isto significa remover códigos desnecessários, desativar plugins que não estão sendo usados, eliminar conteúdos que sejam desnecessários como CSS ou JS não utilizados ou inseguros.

2. Otimização de imagens

Sim é possível diminuir drasticamente o tamanho das imagens manipulando fatores como resolução e número de cores. Existem também a opção de utilizar outro formato de imagens, o tipo de imagem WEBP do Google tem um sistema de compressão que pode exibir fotos com cerca de dois terços do tamanho original.

Nesse artigo do Google tem mais informações sobre as imagens WEBP.

3. Otimizar o banco de dados

Algo mais técnico, mas alguns bancos de dados permitem que suas tabelas sejam otimizadas, o que permite tratar as requisições na página mais rapidamente.

4. Tema simples e funcional

Imagine que o HTML é a estrutura básica de um site e a 'maquiagem' dele seja em CSS e JS. Ou seja, um tema muito complexo, cheio de piruetas e milhões de recursos, traz diversos arquivos CSS e JavaScript, o que deverá ser processado pelo navegador toda vez que uma página for acessada. Então, quanto mais complexidade, maior o tempo será gasto para todo esse processo de carregamento.

5. Atualização do site

Opte por utilizar versões mais recentes do CMS, do banco de dados e da linguagem de programação. Isso porque com a utilização desses recursos, os desenvolvedores realizam correções em falhas e aplicam otimizações para melhora da performance.

6. Uso de serviços como CDN

Utilizar um CDN (Content Distribution Network), permite que seu site esteja hospedado em vários servidores espalhados pelo mundo/país. Quando um usuário acessar o site, aquele servidor que estiver à menor distância do visitante responderá essa requisição.

7. Redirecionamentos múltiplos

O redirecionamento de páginas é necessário para que o usuário não caia em um link/página que não existe mais, e essa é uma das recomendações de SEO para reduzir a frustração do visitante, mostrando ao buscador qual é a página que deve ser indexada.

Contudo, realizar redirecionamentos em excesso sobrecarregam o servidor, uma vez que eles aumentam o volume de requisições e atrasam ainda mais o carregamento.

8. AMP

Páginas com desenvolvimento AMP, carregam mais rapidamente e possuem mecanismos para garantir a utilização adequada para dispositivos móveis. É uma ferramenta de interesse para todos empreendedores digitais que buscam melhorar seus ganhos, ampliar o tráfego orgânico e o SEO de suas páginas mobile.

Páginas que não possuem performance adequada e são pouco responsivas tendem a fazer com que a taxa de desistência dos usuários aumente (usuário entra no site e sai sem ter navegado pelo conteúdo). É nesse contexto que surgiu o AMP. Trata-se de uma plataforma aberta desenvolvida pelo Google para melhorar a performance e velocidade de carregamento de páginas web em dispositivos mobile.

5 Ferramentas para análise da performance de sites

Existem vários sites na Internet que analisam o site para procurar falhas de segurança e propor soluções para otimização. O próprio Google nos traz recursos indispensáveis para essa análise.

As ferramentas mais utilizadas para melhorar a performance Google são:

Dentro dessas ferramentas você receberá indicações de problemas e melhorias de performance para as páginas do site.

Por que fazer testes de performance no site?

De acordo com pesquisa feita pela Akamai, juntamente com a Forrester Consulting, cerca de 40% dos consumidores não esperam mais do que 3 segundos pelo carregamento de uma página. Afinal, a internet é um mar de oportunidades e opções, o usuário só irá insistir em seu site se ele for muito fã do negócio, caso contrário, irá procurar outras opções que solucionem e ofereçam o que ele precisa no momento.

Agora veja o exemplo de um site com diversos erros técnicos e de acesso as páginas:
Muitos erros que podem ser solucionados com ajustes simples e práticos. Fique de olho e realize auditorias técnicas regularmente. Se você é cliente WebPeak, agende um relatório para receber alertas de erros, vai te ajudar!

Dentre tudo que falamos, o mais importante é que uma boa performance no site tende a criar uma boa reputação online da sua empresa.

Por exemplo a gigante Amazon notou que a cada 100ms de carregamento o seu faturamento cai cerca de 1%. Imagina isso no volume desse tamanho de empresa, são milhares de dólares perdidos.

Sem dúvidas deu para perceber que uma experiência ruim de navegação gera prejuízos financeiros reais aos negócios digitais.

Concluindo

Seguindo nossas tips and tricks para melhorar a performance digital, suas chances de melhorar o rank no Google são cada vez maiores. Então analise nas ferramentas indicadas e coloque em prática o que falamos aqui.

Não se esqueça de compartilhar e contar nos comentários o que funcionou para seu site.

Até a próxima! 🖖

Últimas Postagens WebPeak

SEO

Quando investir em SEO?

SEO

Como Reduzir Custos de Marketing trabalhando SEO

SEO

Tips and Tricks para Melhorar a Performance no Google

SEO

Importância do conteúdo exclusivo no comércio eletrônico