Alibaba é a nuvem que mais cresce

2/8/2019
https://www.baguete.com.br/noticias/30/07/2019/alibaba-e-a-nuvem-que-mais-cresce

Alibaba é a nuvem que mais cresce

Chineses já tem uma presença discreta no Brasil, por meio de um acordo com o UOL Diveo.

O Alibaba Cloud, operação de computação na nuvem da gigante chinesa Alibaba, é o provedor que mais cresce, com um incremento de receita de nada menos que 92,7% entre 2017 e 2018.

Os dados são da última análise do Gartner sobre o mercado de IaaS.

Com uma receita de US$ 1,2 bilhão e uma participação de mercado de 7,7%, os chineses já estão próximos da Microsoft, que tem uma receita de US$ 3,1 bilhão (alta de 60,9%) e 12,7% de mercado.

Os dois ainda são anões em relação a AWS, que tem uma receita de US$ 12,2 bilhões e 49,4% do mercado. A AWS, no entanto, cresce mais devagar: 26,8%.

O Alibaba Cloud tem seu principal mercado na China, mas vem crescendo em outros países do sudoeste asiático e na Índia.

De acordo com a análise do Gartner, o Alibaba não deve ter uma presença muito influente no Europa e nos Estados Unidos, mas tem recursos para atrapalhar os planos de expansão de AWS e Microsoft nos mercados onde ela já está presente.

Será interessante ver nos próximos anos qual vai ser a estratégia da Alibaba no Brasil, um mercado de menor porte, mas onde aparentemente a competição ainda não tem uma posição tão cimentada.

Em junho, o UOL Diveo, uma das maiores empresas brasileiras de data center e tecnologia, se tornou parceira de cloud dos chineses no Brasil.

A divulgação partiu dos brasileiros. Procurado pela reportagem do Baguete, o Alibaba Cloud disse por meio de um porta voz que já vem trabalhando no Brasil “por mais de um ano”.

Questionada sobre se possuía uma presença direta no país ou outros parceiros, a empresa preferiu não responder.

No site do Alibaba Cloud, estão listados 71 parceiros em todo mundo, entre os quais só mais uma empresa brasileira: a Inova, uma empresa que informa em seu site trabalhar com tecnologias da Microsoft e AWS, mas não do Alibaba.

A grande maioria dos parceiros listados fica na própria China (Hong Kong parece ser um lugar em alta).

A lista também inclui alguns nomes internacionais como Cognizant e Equinix, dos quais a reportagem do Baguete não tem notícias de projetos envolvendo nuvem da Alibaba no Brasil.

Os parceiros refletem a estratégia de negócios da Alibaba. A empresa tem 19 data centers, a maioria deles na Ásia, dois nos Estados Unidos e nenhum na América do Sul. O primeiro data center fora da China foi aberto apenas em 2015.

A questão é que, só com os negócios da China o Alibaba já consegue ser uma potência em nível mundial. Ainda em 2016, analistas do Goldman Sachs já apontavam que a empresa era a única rival capaz de enfrentar a AWS.

No ano passado, o Gartner deixou o Alibaba como um dos seis participantes do seu Quadrante Mágico para Infraestrutura como Serviço (IaaS).

Autor

Bot WebPeak

Robôs não são seres de outro mundo, robôs não querem tomar o trabalho de nenhum humano, robôs são amigos da sociedade. Robôs tem sentimentos

contato@webpeak.com.br

Últimas Postagens WebPeak