Varejo sobe 3,5% em janeiro e segue ritmo do fim de 2018, aponta ICVA

28/2/2019
https://blog.cielo.com.br/2019/02/15/varejo-sobe-35-em-janeiro-e-segue-ritmo-do-fim-de-2018-aponta-icva/

Varejo sobe 3,5% em janeiro e segue ritmo do fim de 2018, aponta ICVA

A receita do varejo brasileiro em janeiro foi 3,5% superior (descontando a inflação) àquela registrada no mesmo mês do ano passado, segundo dados do Índice Cielo do Varejo Ampliado, divulgado nesta sexta-feira (15). Em termos nominais, que refletem, de fato, o observado pelo varejista em seu faturamento, o indicador registrou alta de 6,8%.

Janeiro de 2019 teve uma quinta-feira a mais e uma segunda-feira a menos que o mesmo mês de 2018, o que beneficiou o resultado. Entretanto, este efeito foi compensado pelo feriado de Ano Novo, que no ano passado foi em uma segunda-feira e em 2019 caiu em uma terça-feira,prejudicando o mês. Se ajustado a esses efeitos, o índice deflacionado apontaria alta de 3,4%,estável com relação a dezembro de 2018. Pelo ICVA nominal, no mesmo conceito, o indicador apresentaria alta de 6,8% na comparação com o mesmo período de 2018, também estável em relação a dezembro.

“O varejo iniciou o ano de 2019 seguindo o mesmo ritmo de crescimento registrado no fim do ano passado”, comenta Gabriel Mariotto, diretor de Inteligência da Cielo. “Tivemos aceleração em setores importantes como Supermercados e Hipermercados, Postos de Combustíveis e Vestuário, mas os setores relacionados a Serviços acabaram puxando a média pra baixo”, complementa.

INFLAÇÃO

O Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) apurado em janeiro pelo IBGE apontou alta de3,78% no acumulado dos últimos 12 meses, com uma estabilização em relação ao número registrado em dezembro (3,75%). Os grupos de itens de Alimentação fora do domicílio eDespesas Pessoais tiveram aceleração, enquanto o bloco de Transportes caiu de 4,2% em dezembro para 3,1% em janeiro, puxado por Combustíveis de veículos que teve a maior queda,indo de 6,2% para 1,3%.Ponderando o IPCA pelos setores e pesos do ICVA, a inflação no varejo ampliado em janeiro ficou em 3,2%, tendo uma leve desaceleração em relação a dezembro (3,5%).

SETORES

O bloco de Bens não Duráveis apresentou aceleração na passagem de dezembro para janeiro,puxado pelo desempenho dos setores de Postos de Gasolina – que teve queda expressiva de preços – e Supermercados e Hipermercados. Já o grupo de setores de Bens Duráveis e Semiduráveis se manteve estável, com performances bem variadas: destaque positivo para o setor de Vestuário, porém compensado pela desaceleração em Móveis, Eletro e Lojas de Departamento. Finalmente, o bloco de setores de Serviços foi o único que apresentou desaceleração na passagem mensal, e acabou puxando para baixo o desempenho do mês. A desaceleração ocorreu em praticamente todos os setores de Serviços, com Recreação e Lazer sendo uma das poucas exceções, apresentando alta e puxando o resultado do bloco para cima.

REGIÕES

A região Sul desacelerou na passagem do mês e o Sudeste manteve-se estável. Norte, Nordeste e Centro-Oeste apresentaram aceleração, segundo o ICVA Deflacionado com ajuste de calendário. Pelo ICVA deflacionado sem ajustes de calendário, comparando com o mesmo período do ano anterior, o varejo ampliado na região Norte apresentou alta de 7,0%, seguido pelas regiões3,2% 3,0%3,7% 3,8%4,7% 4,4%5,3%7,2%6,7% 6,4%8,8%6,9% 6,8%1,9% 1,5%2,2%2,6%3,1%1,1% 1,4%3,2%2,4%4,6%3,3% 3,4%jan-18 fev-18 mar-18 abr-18 mai-18 jun-18 jul-18 ago-18 set-18 out-18 nov-18 dez-18 jan-194,1%ICVA Nominal c/ ajuste calendário ICVA Deflacionado* c/ ajuste calendário Crescimento da Receita de Vendas com ajustes de calendário Ano contra ano BRASIL

*Deflação pelo IPCA ajustado ao mix e pesos dos setores contidos no ICVA Centro-Oeste e Sul com 6,2% e 6,0% respectivamente. Por fim, vale mencionar as regiões Nordeste, com alta de 4,0%, e o Sudeste, com alta de 1,4%.Pelo ICVA nominal – que não considera o desconto da inflação – o destaque também foi a região Norte, que registrou alta de 8,9%. Em seguida, temos as regiões Centro-Oeste e Nordeste com crescimentos de 8,4% e 7,7% respectivamente. Já as regiões Sul e Sudeste apresentaram crescimentos de 7,3% e 6,1% respectivamente.

SOBRE O ICVA

O Índice Cielo do Varejo Ampliado (ICVA) acompanha mensalmente a evolução do varejo brasileiro de acordo com a sua receita de vendas, com base em um grupo de mais de 20 setores mapeados pela Cielo, de pequenos lojistas a grandes varejistas, responsáveis por 1,4 milhão de pontos de vendas ativos credenciados à companhia. O peso de cada setor dentro do resultado geral do indicador é definido pelo seu desempenho no mês.

O ICVA foi desenvolvido pela área de Inteligência da Cielo e tem como proposta oferecer mensalmente uma fotografia do comércio varejista do país a partir de informações reais.

COMO É CALCULADO

A Diretoria de Inteligência da Cielo desenvolveu modelos matemáticos e estatísticos que foram aplicados à base da companhia com o objetivo de isolar os efeitos do comportamento competitivo do mercado de credenciamento, como a variação de market share, bem como isolar os efeitos da substituição de chequee dinheiro no consumo – dessa forma, o indicador não reflete somente a atividade do comércio pelo movimento com cartões, mas, sim, a real dinâmica de consumo no ponto de venda.Esse índice não é de forma alguma a prévia dos resultados da Cielo, que é impactado por uma série de outras alavancas, tanto de receitas quanto de custos e despesas.

SOBRE A CIELO

Somos mais que uma máquina, somos uma empresa de tecnologia e serviços para o varejo. Lideramos o segmento de pagamentos eletrônicos na América Latina e nos tornamos uma das dez maiores corporações brasileiras em valor de mercado. Em 2018, capturamos em nossas plataformas mais de 6,9 bilhões de transações e R$ 616,7 bilhões em volume financeiro. A nossa crença é mover o mercado, e aponta de pagamento é a porta de entrada para diversos serviços inteligentes e conectados entre si: oferecemos um portfólio de soluções para atender às necessidades dos nossos mais de 1,2 milhão de clientes ativos, desde os empreendedores individuais até os grandes varejistas espalhados por todo o país. Além de uma estrutura que mantém os negócios em movimento, com tecnologia de ponta, logística eficiente e os mais rígidos padrões de segurança, provocamos o mercado a evoluir. Inquietos, somos máquina, internet, celular e o que mais vier. Acreditamos que nenhum negócio nasceu para ficar parado e a nossa vocação é despertar essa mesma inquietude em cada um dos nossos clientes.

Autor

Bot WebPeak

Robôs não são seres de outro mundo, robôs não querem tomar o trabalho de nenhum humano, robôs são amigos da sociedade. Robôs tem sentimentos

contato@webpeak.com.br

Últimas Postagens WebPeak