SEO

Como Reduzir Custos de Marketing trabalhando SEO

Mônica De Paula

Alpinista de SERP, profissional em posicionamento digital e estratégias online.

Fato é que gestores sempre querem reduzir custos das áreas, inclusive o marketing as vezes sofre com isso pois depende do budget para campanhas e ações que trazem leads e vendas. Mas como não sofrer com a queda no orçamento e gerar mais resultados? É possível? É mágica? É legal? Engorda? Demora muito?

Sim é possível fazer isso com SEO, sem mágica ou truques, utilizando estratégias limpas sem penalização dos buscadores, engordando os bolsos sem desperdício, colhendo os primeiros resultados nas semanas seguintes ao início do trabalho.

Seja você uma empresa totalmente nova ou experiente que está procurando expandir seus negócios, o marketing pode ficar muito caro. De acordo com a Chron.com, as empresas gastam em média cerca de 7 a 8% da receita bruta em marketing e até 20% em um nicho mais competitivo. É um percentual considerável.

Ai fica a dúvida: Como reduzir custos de Marketing sem sofrimento?

Se você não for um profissional experiente, é fácil acabar com todo orçamento de marketing em apenas algumas campanhas (malsucedidas). Então decidimos compartilhar algumas dicas e truques úteis que você pode usar para reduzir seus custos de marketing enquanto obtém os resultados desejados.

5 dicas para reduzir o custo de Marketing usando estratégias de SEO

1. Pesquisa de Palavras-chave

Esta é uma das técnicas de SEO mais importantes para o processo de otimização de uma campanha online. Uma boa pesquisa de palavras-chave irá garantir que seus clientes tenham mais chances de chegar nas páginas de seu site, isso levando em consideração volume de buscas e competitividade. É a partir da escolha de termos relevantes que há a edificação de um site, todo o conteúdo desenvolvido é o que garante melhor qualificação do público e, consequentemente, mais vendas.

A utilização de termos certos geram o alcance de visitas para um site, deixando suas páginas melhores rankeadas no buscador.

Além disso, ferramentas para pesquisar palavras-chave auxiliam na assertividade das campanhas de CPC, ou links patrocinados. Para maior efetividade, pesquise e utilize palavras-chave com um histórico comprovado de sucesso, você consegue essas informações dentro do Google Ads, Analytics e Search Console.

Veja um exemplo de algumas palavras que já geram acesso que podem ser utilizadas em campanhas e otimizações:
Pela WebPeak, você consegue ver quais são os termos que seu site mais aparece e que mais recebe cliques.

DICA DE SEO: Ranquear bem para diferentes long tail pode ser a o caminho do sucesso

Para deixar claro em seu pensamento, podemos dizer que “seo” sozinho pode ser difícil de ranquear bem, Mesmo com a grande procura, pode ocorrer de não levar um grande número de acesso ao seu site. É uma situação que ocorre devido à enorme concorrência com outros sites que também querem estar bem posicionados para ela. O que é normal, por isso é importante estar atento às diversas ferramentas que podem te auxiliar.

Seguindo, se incluirmos esta palavra-chave dentro de uma sentença como “SEO para iniciantes”, podemos ter um melhor posicionamento. Além disso, outro ponto importante é que provavelmente você terá uma taxa de dificuldade menor para ser trabalhada, já que a concorrência tende a diminuir, o que ocorre  também pode aumentar o número de acessos ao seu site, mesmo tendo um número menor de buscas, afinal, a pessoa que faz a procura por essa long tail está mais direcionada para esse tipo de oferta.

Agora imagine isso se repetindo para dezenas de palavras long tail, sendo que elas têm uma dificuldade geralmente muito baixa, e trazem acessos qualificados, que tem muito mais chance para consumir o seu conteúdo. É fácil ver seus benefícios.

Ferramentas para Pesquisa de Keywords
Exemplos de Long Tail


2. Otimização de Páginas

Mão na massa!

O melhor sobre as estratégias de SEO é que você não precisa de muito mais para começar a investir nelas, e é possível começar a aplicá-las em seu site agora mesmo! O segredo está em apostar nos passos iniciais certos, realizando otimizações progressivas.

Aqui temos um exemplo de otimização de uma página. Repare que temos diversos pontos de melhoria indicados pela ferramenta da WebPeak:

como reduzir custos de marketing trabalhando SEO com a WebPeak
Otimização das páginas deve ser um ciclo PDCA!


Claro, todas as etapas de otimização de páginas para SEO são importantes, mas algumas são mais fundamentais (e simples!) que outras, e devem ser priorizadas. Colocar tudo em prática logo no começo pode não ser fácil, mas ao menos inicie pelas páginas mais importantes como:

  • páginas mais acessadas: ajuda a melhorar o posicionamento orgânico, fortalecendo o negócio;
  • produtos mais vendidos: aprimora a qualidade na visita do usuário, trazendo informações importantes sobre o que se vende;
  • páginas de campanhas: melhora o índice de qualidade da campanha e tende a reduzir o CPC;
  • páginas de serviços: ajuda no entendimento dos serviços prestados pela empresa, assim como segmenta melhor o público atingido;
  • páginas presentes nos menus e rodapé: reduz a frustração do usuário, uma vez que ele acessará uma página relevante para o clique;

E como nós queremos te ajudar nesse processo, reunimos alguns dos passos mais importantes para a otimização de conteúdo para os buscadores. Confira! 

[a] Coloque as palavras-chave escolhidas para trabalhar

O primeiro passo, e também o que vai garantir a eficiência de sua estratégia daqui para a frente, é investir em uma boa estratégia de palavras-chave como citamos nos parágrafos anteriores. Aqui no blog, temos diversos artigos e guias sobre palavras-chave, e você pode dar uma olhadinha se quiser entender melhor.

As palavras-chave são os termos de busca utilizados por usuários para pesquisar sobre sua empresa, ou seu produto e serviço, no Google. Portanto é crucial que esses termos sejam analisados de acordo com diversos critérios, inclusive levando em consideração as personas do seu negócio

Afinal, a depender da classe social, nível de educação e até mesmo idade, a forma de uma pessoa pesquisar um mesmo assunto no Google pode mudar completamente. E o seu site precisa estar atento a isso se quiser atingir o público certo através de seu conteúdo

Além disso, é preciso garantir que as palavras-chave escolhidas estejam presentes em campos importantes do site, como título e descrição da página, conteúdo em textos, nomeando imagens, entre outros 200 fatores.

[b] Produza conteúdo relevante para seu público-alvo  

Produzir conteúdo é fundamental, se você quer investir em SEO. Porém, não vale escrever qualquer texto e publicar. O Google prioriza conteúdos de qualidade e relevância para o público-alvo, e isso significa investir em textos bem escritos, persuasivos e com conteúdo que atende bem às necessidades do usuário. 

Você não pode, por exemplo, simplesmente escrever dezenas de textos que falam apenas sobre sua empresa. Isso não interessa ao usuário! Você deve publicar textos informativos, tirando dúvidas comuns do seu público e dando indicações úteis para o leitor. 

[c] Otimize todos os conteúdos do seu site com palavras-chave 

E, claro, não adianta escolher as melhores palavras-chave, se você não otimizar o conteúdo do seu site com elas. Por isso, um dos seus primeiros passos é começar a otimizar todos os textos do seu site com termos de busca relacionados. Não esqueça, também, de incluir palavras-chave nos H1 e H2 de todas as páginas do seu site, desde a Home, até a Sobre.

[d] Torne as urls amigáveis 

Outro processo fundamental que você começar a implementar agora mesmo, é modificar as urls de todas as páginas do seu site tornando-as amigáveis. Mas o que isso significa? Sabe aquelas urls confusas tipo: “www.exemplo.com/EhmauThayska0L.”? Essa parte destacada em negrito é completamente ilegível, certo? Ela também o é para o Google, e por isso o buscador privilegia sites com urls amigáveis.

DICA DE SEO: Fique de olho em URL's que possam quebrar, como produtos esgotados ou páginas sazonais. Faça o redirecionamento delas para outras páginas que tenham relevância.

3. Utilização de Conteúdo

Se ainda não embarcou no bonde do marketing de conteúdo, você precisa! O marketing de conteúdo é uma das formas de crescimento mais rápido (e gratuita) de atingir seu público-alvo. Dito isso, vale ressaltar que não se trata apenas de enviar uma postagem de blog após outra após outra após outra, tem uma ciência por trás disso.

Marketing de conteúdo trata-se do processo de criar, publicar e promover conteúdos personalizados para seu cliente, e a partir disso engajar seu público-alvo e aumentar sua rede de clientes, assim como potenciais clientes, por meio da criação de material de conhecimento que seja relevante. Desdobrando na geração de valor para os consumidores criarem percepção positiva e converter em mais negócios.

O Marketing de conteúdo é muito mais do que publicação de posts, para edificar soluções é preciso planejamento de conteúdos para geração de leads e conversão de clientes. Entre os objetivos da produção de conteúdo está inserido a geração de leads, e para chegar nessa finalidade você precisa saber quais conteúdos desenvolver e como.

Aqui temos um exemplo do Auditor de textos da WebPeak (é grátis, basta fazer seu cadastro em nosso site!):

auditor de textos grátis SEO webpeak
Essa ferramenta veio para facilitar nossas vidas com o SEO.

Como trabalhar o Marketing de Conteúdo?

A estratégia do Marketing de Conteúdo tem que ser muito bem planejada, isso acaba sendo algo essencial para gerar o máximo de resultados. A metodologia possui resultados comprovados, contudo, é necessário investir um tempo para programar o modo que o Marketing de Conteúdo será aplicado.

Existem diversas maneiras de aplicar e executar uma excelente estratégia de marketing de conteúdo, e algumas delas são:

  • Blog post;
  • Conteúdos ricos;
  • Vídeos;
  • Redes sociais;
  • E-mail marketing;

Muitas pessoas acreditam que o Marketing de Conteúdo se baseia apenas em escrever textos para blog, ou então, criar posts para o Facebook, e ainda assim conseguirem resultados imediatos.

Antes de qualquer coisa, é preciso pensar no que será escrito, quando e onde publicar, e quais formatos que serão necessários utilizar, além de identificar qual persona atingir e quais os resultados que pretende alcançar.

Ter as metas definidas com objetivos muito bem traçados é o primeiro passo para começar a esperar os resultados positivos que o Marketing de Conteúdo pode oferecer.

Conteúdo para retenção de clientes

Ao treinar seu cliente você já está aplicando a ação de retenção, porém, somente isso não é suficiente. Muitas vezes, quando não é marcada presença, fica extremamente difícil manter os clientes próximos, nesse sentido, é primordial possuir uma estratégia de conteúdo com o objetivo de reter clientes, pois é muito mais barato manter um cliente satisfeito do que conquistar outros a todo momento.

Vamos falar sobre alguns materiais que cumprem esse objetivo:

[a] Conteúdos que esclarecem dúvidas específicas

Se em muitos momentos seus clientes estão em busca de encontrar respostas de modo rápido, que de fato resolvam o problema em questão, diante disso, conteúdos mais objetivos, que vão ao ponto da dúvida em determinado tema, facilita a utilização do produto ou serviço de modo estratégico para seu cliente e garante que ele veja valor no que foi adquirido, e vai em busca do que segue utilizando, sem desistências, ou seja, você de fato fideliza o cliente.

[b] Conteúdos segmentados

Uma excelente forma de agregar ainda mais valor aos seus clientes é entregar conteúdos que sejam específicos para o negócio de seus clientes, pois eles atraem muito mais atenção do seu público específico e fazem com que o cliente note sua empresa, fale a mesma língua que ele. Desenvolva conteúdos de temas específicos para a boa experiência de seus clientes. Reflita sobre as dúvidas mais constantes e desenvolve conteúdos acerca do tema.

[c] Webinars de temas de negócio

Nesta era informacional, onde todas informações são disseminadas de forma muito rápida, e pessoas valorizam conteúdos em formatos descontraídos, apostar em webinars é uma excelente forma de ajudar seu cliente a compreender melhor o valor do seu produto em uma estratégia específica, além de encaminhá-lo à uma absorção de conhecimento de modo que irá tirar mais proveito do seu produto para atingir metas e objetivos.

[d] Conteúdo para upgrades e vendas novas para clientes

Uma coisa é certa: é mais fácil manter um cliente do que trabalhar a todo momento para conquistar novos, sabendo disso, um boa forma de alcançar ainda mais sucesso está em torno de realizar vendas recorrentes e grandes para quem já é seu cliente. Exemplos bons estão em torno de conteúdos que estejam focando no lançamento de novos produtos, serviços ou funcionalidades e estudo de caso, neste último em específico, é uma dica essencial para vendas complexas em que o cliente não consegue ver e pegar o que está comprando, e é por isso que é tão necessário apresentar o que é abstrato.

4. Ferramentas de SEO Grátis

Você provavelmente está pagando mais do que precisa por ferramentas de marketing. Por exemplo, você provavelmente está pagando (em dólares inclusive) por um software de pesquisa de palavras-chave, um CRM da empresa, gerenciamento de mídia social, ferramentas de email marketing, um auditor de sites e muito mais.

A maioria das ferramentas premium está equipada com recursos mais avançados do que suas versões gratuitas, mas você deve se perguntar: essa ferramenta está realmente contribuindo para meus resultados financeiros? Se a resposta for não, corte.

Algumas dessas ferramentas podem ser essenciais, mas você pode encontrar uma alternativa paga em reais ou até mesmo gratuita com um pouco de pesquisa. Mas vamos facilitar para você esse caminho.

#1 Google Analytics

Estatísticas completas da web e insights de pesquisa

Além de rastrear quase todo o tráfego que se pode imaginar em seu site, o Analytics também apresenta muitos insights de palavras-chave sobre quais termos as pessoas usam para acessar suas páginas.

Você pode obter esses dados em Aquisição> Search Console> Consultas ou Aquisição> Campanhas> Palavras-chave orgânicas.

#2 Google Search Console + Bing Webmaster Tools

Análise, alertas e relatórios de erros constantes do site

Essas ferramentas para webmasters ajudam a dar uma ideia do que os dois principais mecanismos de pesquisa pensam do seu site. É útil ver quaisquer bugs, alertas e problemas de indexação.

#3 Planejador de Palavras-chave do Google

Saiba o que as pessoas procuram

Insira uma palavra-chave ou grupo de palavras-chave na ferramenta e o Google retornará todos os tipos de estatísticas úteis para orientar sua estratégia de palavras-chave: volume de pesquisa mensal, concorrência e até mesmo termos sugeridos que você pode não ter considerado.

#4 Keywordtool.io

Centenas de ideias de palavras-chave com base em uma única palavra-chave

Insira uma palavra-chave e a Ferramenta de palavra-chave fornecerá um grande número de oportunidades de palavras-chave de cauda longa e perguntas comuns.

Alternativa: Answer the Public

#5 Gerador de Title e Description - WebPeak Apps

Insira a palavra-chave escolhida, em seguida escolha o tipo de negócio, então clique em gerar. Simples assim! Veja um exemplo para ecommerce:

Dentro deste recurso você consegue gerar as meta tags title e description para todos os tipos de negócio, com pelo menos 3 variações de cada. Conheça!

#6 Pagespeed Insights Google

Verifique a velocidade e usabilidade do seu site em vários dispositivos

Insira um URL e essa ferramenta testará o tempo de carregamento e o desempenho para computadores e dispositivos móveis, além de identificar oportunidades para melhorar (e dar um tapinha nas costas pelo que você está fazendo bem). Os resultados móveis também vêm com uma pontuação de experiência do usuário, avaliando áreas como pontos de toque e tamanhos de fonte.

#7 Gerador de Robots - WebPeak Apps

Esse é o 'porteiro' do site. Aqui você irá permitir ou bloquear que URL's sejam indexadas (como filtros ou página de cupons, por exemplo), também bloqueia ou permite que robôs dos buscadores acessem seu conteúdo, e também permite adicionar seu sitemap para agilizar o rastreamento.

#8 Análise de Backlinks Ahrefs

Análise de link abrangente

A versão gratuita do Backlink Checker do Ahrefs mostra os 100 principais backlinks para qualquer site ou URL, junto com o número total de backlinks e domínios de referência (links de sites exclusivos), Classificação de domínio (DR) e Classificação de URL (UR), quando aplicável.

#9 Google Trends

Veja a popularidade de pesquisa de tópicos

O Google Trends mostra os termos de pesquisa populares ao longo do tempo, o que é útil para descobrir variações sazonais na popularidade da pesquisa, entre outras coisas. Compare vários termos para ver a popularidade relativa.

#10 Similarweb

Visualize estatísticas de domínios

Use esta ferramenta para estimar quanto tráfego um site recebe. Veja uma análise das origens de tráfego, locais e muito mais. Uma ferramenta útil para pesquisa de concorrentes.

5. De olho nos KPI's

Agora que já começou a trabalhar seu SEO, você precisa ficar de olho nos principais indicadores do negócio continuamente, o SEO tende a reduzir o custo em campanhas uma vez que a página de destino tem mais qualidade. Como seu orçamento de publicidade é um investimento em seu negócio, sem dúvidas você quer ter certeza de que está sendo utilizado de maneira otimizada.

Além do CPC (custo por clique), existem muitas outras métricas e estatísticas para ficar de olho - número de visitas à página, visualizações únicas de página, taxa de conversão, taxa de rejeição e muito mais. Cada um deles fornece feedback inestimável sobre diferentes aspectos de sua campanha.

Com ferramentas como o Google Analytics e algumas outras mencionadas nesta postagem, você pode acompanhar o desempenho dessas métricas. Isso ajudará você a descobrir os elementos de sua campanha que estão crescendo e os que não tem boa performance.

6 KPIs de SEO que você deve acompanhar

1. Sessões Orgânicas

As sessões orgânicas medem visitas ganhas ao seu site a partir de mecanismos como o Google e o Bing. A sessão é definida por uma visita ao site pelas ações realizadas pelo usuário durante essa visita e depois pela saída do usuário do site.

Se um usuário ficar ocioso, a sessão expirará após 30 minutos de inatividade por padrão. Um único usuário passa a ser responsável por inúmeras sessões.

O tráfego orgânico pode ser medido diretamente no Google Analytics ou você pode integrar os dados a uma ferramenta de relatórios, como o Agency Analytics, para melhor referência cruzada com outros pontos de dados.

O crescimento do tráfego orgânico é o principal indicador de desempenho mais importante, porque se alinha mais claramente ao objetivo no centro do SEO: obter mais olhos no seu site.

2. Ranking de palavras-chave

Os rankings de palavras-chave são onde suas palavras-chave específicas são posicionadas nos principais mecanismos de pesquisa, como o Google ou o Bing. Quanto mais próximo do número um, melhor. Quanto maior o ranking do seu site para palavras-chave de alto volume (termos que são pesquisados ​​com frequência), melhor.

Existem algumas palavras-chave para as quais você irá naturalmente classificar, como o nome da sua marca ou palavras-chave de cauda longa altamente específicas, específicas para o seu serviço e localização. Outros farão parte de uma estratégia de longo prazo em um esforço para ganhar visibilidade para termos competitivos com alta intenção comercial.
O ranking de palavras-chave é um KPI essencial porque é o que os clientes relacionam diretamente com o sucesso do SEO. As melhorias no ranking de palavras-chave são o primeiro ponto de entrada para alcançar outros objetivos principais: mais tráfego, leads e vendas.

3. Leads / Conversões

Os dois primeiros fatores de classificação estão relacionados à atração de visitantes do seu site a partir dos mecanismos de pesquisa, mas qual ação você precisa que os usuários executem depois que eles acessarem seu site?

Um lead é qualquer tipo de contato com um cliente em potencial. Pode ser:
  • Inscrição de newsletter;
  • Formulário de contato para envio de mais informações;
  • Chamada telefonica;
  • Inscrição para um webinar;
  • Compra concluída;
  • Se você configurar metas e eventos no Google Analytics, poderá acompanhar leads em várias dimensões:

Você tem uma taxa de conversão mais alta em dispositivos móveis em comparação a computadores? Mais Homens ou mulheres? Qual página consegue gerar mais leads?

Você também pode configurar funis de meta para ver onde as pessoas desistem do processo e fazer melhorias em seu site e fazer uma iteração a partir dele.

4. Tempo de carregamento do site

Ainda não falamos disso, mas o tempo de carregamento da página é um colaborador subjacente à maioria das métricas discutidas até agora. Pense em como você se comporta como usuário. Se um site está demorando muito para carregar, é mais provável que você retorne à página de resultados da pesquisa.

Se um site demorar muito a carregar, é menos provável que você explore páginas mais profundas no site. Também é provável que você tenha menos chances de converter, pois sua primeira interação com essa empresa foi frustrante.

O tempo de carregamento de página ideal varia de acordo com a complexidade do conteúdo e a paciência do usuário, mas a maioria dos usuários abandonará uma página se levar mais de três segundos para carregar. Com cada segundo adicional de carregamento, espere que a taxa de rejeição aumente como resultado.

5. Principais páginas de saída

Uma página de saída é a última página visitada por um usuário antes de encerrar a sessão, fechar a guia ou navegador ou procurar por um novo site.

Embora as pessoas estejam saindo do seu site, uma página de saída não é inerentemente negativa - um usuário pode sair da página de agradecimento ou comprar a página de confirmação, tendo uma experiência totalmente satisfeita.

No entanto, se uma alta porcentagem de usuários estiver saindo de uma página na qual você não pretende que sua jornada seja concluída, isso poderá ser uma oportunidade para melhorias em CRO / UX.

Você pode encontrar esses detalhes no Google Analytics navegando para Relatórios de comportamento> Conteúdo do site> Sair das páginas.

6. Erros de Rastreamento

O Googlebot e outros rastreadores precisam poder ver e acessar totalmente o conteúdo do site para avaliar seu valor e relevância. Se o seu site apresentar erros de rastreamento, isso significa que o Googlebot está com problemas para acessar seu site ou ler seu conteúdo. Erros de rastreamento podem ser encontrados no Google Search Console e também dentro da WebPeak.

Você pode testar a rastreabilidade de uma página a qualquer momento usando a ferramenta "Buscar como o Google" no Search Console e selecionando a opção "buscar e renderizar".

Os erros de rastreamento podem estar no erro do servidor, se o Googlebot não puder se comunicar com o servidor DNS, o tempo limite da solicitação ou o site estiver inativo. Os erros de rastreamento também podem estar no nível do URL, se uma determinada página não existir mais ou tiver uma longa cadeia de redirecionamento.

Só posso concluir que..

As estratégias de SEO auxiliam seu negócio como um todo, seja na busca orgânica, links patrocinados, ou então em sua autoridade digital. Sem dúvidas, existe muito trabalho a ser feito, você sempre pode contar com ferramentas que automatizam parte do processo e que te alertam sobre problemas.

Depois me conta se funcionou na sua empresa e compartilha umas dicas nos comentários.

Até a próxima! 🖖


Últimas Postagens WebPeak

SEO

Quando investir em SEO?

SEO

Como Reduzir Custos de Marketing trabalhando SEO

SEO

Tips and Tricks para Melhorar a Performance no Google

SEO

Importância do conteúdo exclusivo no comércio eletrônico