SEO

Anatomia SEO: tags de cabeçalho HTML (h1 a h6)

06
Oct
2021

Victoria Ribeiro

Sou uma redatora cabulosa, estou aqui para sabotar seu raciocínio.

A importância das tags de cabeçalho HTML está na ordem do dia dos profissionais de SEO. 

As tags mais conhecidas, como  <h1>, <h2>, <h3>, <h4>, <h5> e <h6>, permitem que os usuários e motores de pesquisa obtenham uma compreensão rápida do tema de uma página. Por consequência, ou atuando de maneira recíproca, também podem influenciar a classificação das suas páginas nas SERPs, ou seja, nos resultados de pesquisa. 

Dessa forma, ao compreender a importância na otimização do mecanismo de pesquisa e na experiência do usuário, que é bastante significativa, é fundamental saber exatamente o que são, por que são importantes, além de como usá-los de maneira correta para obter mais resultados.

Neste artigo, nos dedicamos a trazer as principais informações para desenvolver tags de cabeçalho HTML corretamente. Aproveite todas as nossas dicas para ter uma presença consistente na internet. 

Boa leitura! 

Tags de cabeçalho HTML: entenda a importância das headings (h1 a h6)

As tags de cabeçalho são responsáveis por definir o cabeçalho principal de uma página (<h1>), assim como os subcabeçalhos, ou subtítulos, (<h2> – <h6>) de outras seções de conteúdo.

A importância das headings tags, ou seja, os títulos e subtítulos presentes num conteúdo, está relacionada à experiência do usuário. Da perspectiva das pessoas e dos motores de busca, essas tags são utilizadas como texto resumido, garantindo aos leitores e rastreadores a essência do conteúdo, transmitindo de forma concisa sua mensagem principal. 

No mundo moderno, sabe-se que tanto as pessoas quanto as máquinas desejam respostas rápidas, os processos estão cada vez mais acelerados. Por consequência, é essencial que os conteúdos sejam desenvolvidos visando a boa experiência do leitor. 

Defini-se, com isso, 6 níveis de cabeçalhos de seção em HTML, com <h1> considerado o mais importante e <h6> considerado o menos importante:

Na WebPeak, publicamos nosso conteúdo usando o Webflow. Mas, é possível também criar conteúdos via Google Docs, WordPress ou outro serviço, independentemente da ferramenta, as opções de cabeçalho estão sempre disponíveis:

Anatomia SEO: tags de cabeçalho HTML (h1 a h6)


Confira outro exemplo da aplicabilidade das headings tags. Observe abaixo um dos artigos publicados recentemente em nosso blog, indicamos os dois primeiros cabeçalhos:

Anatomia SEO: tags de cabeçalho HTML (h1 a h6)


Uma maneira de confirmar se os títulos estão adicionados corretamente é observando o código-fonte da página, no nosso exemplo abaixo, confirma-se que esses cabeçalhos estão realmente marcados com as tags <h1> e <h2>, respectivamente:

Anatomia SEO: tags de cabeçalho HTML (h1 a h6)
Anatomia SEO: tags de cabeçalho HTML (h1 a h6)

Qual a finalidade das tags de cabeçalho HTML (h1 - h6)?

As tags de cabeçalho são responsáveis por fornecer às páginas da web dois grandes benefícios: clareza e hierarquia.

Com isso, os mecanismos de pesquisa são capazes de entender o tópico principal e a estrutura de uma página e permite que os usuários examinem rapidamente o conteúdo para encontrar aquilo que desejam. Sem enrolação.

Contudo, esta não é a única razão pelas quais deve usar títulos. Na prática, os benefícios de usá-los podem ser divididos em várias categorias. Confira abaixo! 

1. Palavra-chave nas headings tags

As tags de cabeçalho trazem oportunidades quentes de posicionamento de palavras-chave. Que, por sinal, é uma prática fundamental para otimizar um site

O uso de palavras-chave permite que as páginas da Web fiquem ainda mais claras para as pessoas e os mecanismos de pesquisa. Se você tem um negócio na internet, o uso da palavra-chave fará com que seu cliente encontre seu negócio online com mais facilidades, visto que você irá ranquear (aparecer nos resultados de pesquisa) para aquilo que o usuário deseja encontrar. 

Diante disso, esta é a principal razão para incluir as palavras “SEO” e “tags de cabeçalho HTML” no título principal deste conteúdo. 

Recomenda-se que seja adicionado um termo bastante pesquisado, ou seus sinônimos, ao <h1> do seu conteúdo, bem como outras tags de título.

Mas não se desespere, o uso excessivo de palavras-chave pode repercutir no objetivo inverso – causar menos sucesso na experiência do usuário. Afinal, os conteúdos precisam ser coerentes, tente criar artigos que pareçam naturais e orgânicos para o usuário e, por sua vez, o Google notará isso.

2. A partir da hierarquia lógica, o Snippet fica em destaque

Para se tornar um candidato ao Google Snippet, ou seja, gerar títulos e descrições, é necessário estar classificado na página um e otimizar seu código HTML, assim, é possível que o Google possa entender sua página e exibir uma parte de seu conteúdo no snippet.

Por exemplo, para o termo chave “melhores tênis para correr” é um tipo de questão que é melhor colocada em uma postagem de blog em saúde/estilo de vida de lista. Geralmente, essas páginas são estruturadas com uma tag <h1> seguida por uma lista de itens agrupados em uma tag <h2>. Ou pode ter uma tag <h2> seguindo a tag <h1> e, apenas após isso, ter uma lista de itens marcados com a tag <h3>.

Assim, fica bem claro para o Google exatamente do que trata a página. Também é possível utilizar uma lista com marcadores, mas para o sucesso do SEO, o mais recomendado é fazer uso de tags cabeçalho, sobretudo se a produção de conteúdos for dedicada e mais longa.

3. Tags de cabeçalho melhoram a acessibilidade

A acessibilidade do usuário é outro ponto chave que aponta a importância das tags de cabeçalho HTML. Afinal, além de auxiliar pessoas com deficiência visual a ler conteúdo digital, também beneficia usuários de dispositivos móveis, assim como pessoas com conexões lentas de internet.

Já que as tags de cabeçalho são escritas em HTML, a tecnologia de assistência do leitor de tela pode interpretar a estrutura de qualquer página da web e lê-la em voz alta para usuários com deficiência. Ao ouvir os títulos do conteúdo, os usuários que precisam de acessibilidade são capazes de decidir se a página oferece o que eles precisam. 

Além disso, os leitores de tela tornam disponíveis atalhos capazes de fazer com que os usuários movam-se facilmente entre os cabeçalhos, facilitando a navegação. Por essa razão, o uso da hierarquia do cabeçalho torna-se ainda mais relevante. 

Assim, comece seu conteúdo sempre com <h1>, a seguir use <h2> e assim por diante. Do contrário, o que pode acontecer é que os usuários de leitores de tela ficarão confusos e irão para frente e para trás para encontrar o próximo cabeçalho lógico, ou até mesmo sairão da página completamente.

Como usar tags de cabeçalho?

Anatomia SEO: tags de cabeçalho HTML (h1 a h6)

Agora que passamos pelos aspectos de “o quê” e o “porquê” das tags de cabeçalho HTML serem tão relevantes, é hora de descobrir como usar as tags corretamente. 

Até o presente momento, destacamos que os mecanismos de pesquisa têm como objetivo tornar mais fácil para os usuários procurarem e encontrarem o conteúdo certo online.

Na prática, isso significa que, para ter uma chance de ter altas classificações de SEO, não pode deixar passar (de forma alguma) o uso de suas tags de cabeçalho HTML.

Vamos às práticas: 

Concentre-se na tag <h1>

O primeiro passo é utilizar a tag H1. Esta técnica funciona como a ‘’capa do livro’’, sem este recurso, o leitor pode não sentir interesse em aprofundar-se nos conteúdos. No WebFlow, o título h1 é dado automaticamente. 

Apesar da possibilidade de ser classificado organicamente sem usar tags H seja verdadeira,  esta ação pode resultar em um perfil de SEO incompleto.

Uma vez que a tag de cabeçalho <h1> tenha como destino descrever claramente o conteúdo que está presente em uma página, ela deve ser desenvolvida com base:

  • Relacionado diretamente ao artigo;
  • Escrito de forma concisa, natural e orgânica;
  • Título único em todo o site;
  • Uso uma vez por página;
  • Somente texto, já que os motores de busca não conseguem ler imagens.

Uso adequado das tags <h2> – <h6>

Utilizar tags de cabeçalho <h2> – <h6> irá depender somente do quesito de complexidade do conteúdo.

É comum usar tags <h2> e <h3>, por outro lado, <h4> raramente é usado, mas existem conteúdos que seu uso tornam a leitura muito mais dinâmica. No mesmo sentido, as tags  <h5> e <h6>. Embora esses últimos tenham sua importância, visto que em textos longos com estruturas complicadas cabe perfeitamente, eles são frequentemente convertidos em arquivos PDF e não são usados ​​em páginas HTML.

De qualquer maneira, confira as melhores práticas para o uso adequado das tags de cabeçalho <h2> – <h6>:

  • Utilize quantas tags de cabeçalho <h2> forem necessárias para marcar as diferentes seções de conteúdo de uma página. É comum fazer uso de uma tag <h2> a cada 200-500 palavras para deixar o texto respirar;
  • Mantenha-as relevantes para o tópico e naturais;
  • Use as tags de cabeçalho para despertar o interesse do leitor, a fim de que fiquem curiosos o suficiente para ler a próxima seção de conteúdo;
  • Mantenha a hierarquia do cabeçalho e não pule níveis;
  • Não use CSS somente para destacar os cabeçalhos;
  • Otimize todos os cabeçalhos HTML para conteúdo em destaque como se fossem uma coleção de perguntas frequentes;
  • Atualize as tags H ao atualizar o conteúdo, assim, ficará mais fácil para os mecanismos de pesquisa identificarem as mudanças.

Pode-se dizer, no entanto, que a classificação SERP de uma página depende fortemente de uma combinação da relevância do conteúdo, qualidade, estrutura e experiência do usuário. Com isso, os criadores de conteúdo produzem textos naturais e orgânicos que não tratam somente da inserção de palavras-chave sempre que possível.

Execute uma auditoria detalhada de SEO

Na prática, fazer uma auditoria de SEO (pesquisa de palavra-chave, link building, correções no site, entre outras) é fundamental para se manter no digital, isso porque revela problemas com o SEO de qualquer site, para que você possa resolvê-los e começar a classificar onde pertence.

Uma coisa é fato: conduzir uma auditoria de SEO com excelência irá resultar em grandes oportunidades. Mesmo que você não esteja procurando ativamente por um novo trabalho, saber que sua auditoria de SEO foi assertiva é um grande impulso para o seguir os projetos, não é mesmo?

São muitas as funcionalidades inseridas na WebPeak, ela agregou as melhores ações e criou um canivete suíço de SEO que ninguém pode botar defeito. 

O que você irá usufruir: 

  • Pesquisas de nicho de palavras-chave efetivas;
  • Auditorias e análises de sites;
  • Link building;
  • Métricas de mídia social;
  • Análises detalhadas de marketing
  • e muito mais. 

Vale a pena dar uma conferida em nossas propostas! Conheça nossos planos e continue acompanhando o blog para mais dicas. 

Últimas Postagens WebPeak

Google

Guia SEO: aprenda a encontrar todas as páginas de um site

Google

Como desenvolver uma campanha com resultados no Google Ads

Tutoriais

Tutorial SEO para fazer pesquisa de palavras-chave para o seu site!

E-Commerce

Brasil registra mais de 150 mil lojas online abertas em 2020