E-Commerce

Importante: Dicas para evitar fraudes no e-commerce

Victoria Ribeiro

Sou uma redatora cabulosa, estou aqui para sabotar seu raciocínio.

Independente se é um empreendedor iniciante, ou então um lojista virtual com anos no mercado, evitar fraudes deve se tornar um exercício padrão no seu e-commerce, e nestes casos a atenção deve ser redobrada.

Bem, pensando na melhor das hipóteses, é possível ter apenas um pequeno prejuízo caso ocorra algum incidente, em contrapartida pode ser que haja uma perda bem maior que o esperado, podendo levar à falência do negócio que até então estava sendo algo muito positivo e lucrativo.

Para que você possa passar por essa barreira sem cair no meio do caminho, preparamos este post para evitar fraudes no e-commerce, isso te ajudará a tirar de letra algumas questões do assunto. Continue lendo para entender como tudo funciona.

Seu e-commerce está otimizado? Leia o post: SEO para E-commerce - Otimização para Lojas Virtuais

O que é fraude no e-commerce?

A fraude pode ocorrer em um e-commerce em 3 casos:

  • O roubo de dados: quando as informações dos clientes são roubadas para utilizações ilegais.
  • O uso de dado ilegais por terceiros: quando alguém utiliza de forma ilegal as informações de outras pessoas para comprar um produto.
  • Chargeback: quando é realizada uma compra no e-commerce com aprovação da operadora do cartão de crédito e, após o envio ou entrega do produto, o titular do cartão solicitar o cancelamento da compra diretamente com o cartão.
O que é fraude no e-commerce

Obtenha um certificado de segurança

Os navegadores não começaram a indicar aos usuários que as páginas não estão seguras por mera coincidência.

Esta informação é dada para o usuário na hora que ele vai realizar sua compra, mostrando que aquele site pode não ser seguro para este tipo de transação e, por conta disto não criptografam os dados preenchidos por seus usuários, principalmente informações ligadas a pagamento.

Por conta disso, é muito importante seu e-commerce possuir um certificado de segurança, assim sua loja virtual não correrá o risco de ter os dados roubados, e garante mais confiança para os seus clientes e espantando possíveis fraudadores.

Tenha um sistema próprio para análise de fraudes

Primeiramente tenha atenção redobrada ao analisar comprar feitas na sua loja online, não se iluda com pedidos extremamente exagerados que fogem do padrão de consumo dos seus clientes. Este é o tipo de sinal que pode indicar uma compra fraudulenta no seu e-commerce.

Caso opte por meios próprios de recebimento de pagamento dos seus clientes, é bom investir em um sistema de análise de riscos, pois isto ajudará a controlar as intenções e evitar fraudes no e-commerce.

Busques as soluções de análise de riscos que mais se adequem ao seu negócio, assim como orçamentos, que te auxiliem nessa etapa de controle de dados. Se não conseguir obter algo tão importante, qualquer solicitação de um cliente ao banco por não reconhecimento de compras vai trazer dores de cabeça desnecessárias.

Importante! Leia: 9 Dicas para melhorar a gestão de estoque em sua loja virtual

Antes de tudo, por que é importante ter um antifraude?

Resposta simples: para evitar que aconteçam fraudes e, consequentemente, reduzir o prejuízo com chargeback – quando um cliente não reconhece uma compra e solicita junto ao banco ou à operadora do cartão o estorno daquela transação.

Há alguns agravantes aqui: no e-commerce, é o lojista que arca com o prejuízo do chargeback (e não os bancos ou as operadoras de cartão). Além disso, não existe legislação específica a respeito de fraudes na internet, deixando as lojas desprotegidas e sem o amparo legal.

Nossa dica é a prevenção. Os golpistas estão em constante atualização e realizando fraudes cada vez mais imperceptíveis ao consumidor comum.

Cogite a possibilidade de contratar intermediadores de pagamentos

Se você possui uma loja virtual pequena, e não tem noção de como aplicar corretamente uma análise de fraude, ou então busca praticidade e que evitar as fraudes no e-commerce sem correr o risco de chargeback, então utilizar intermediadores de pagamento pode ser a melhor opção para você.

Quando você passa a utilizar algum intermediador de pagamento dentro da sua loja virtual, o mesmo tem a responsabilidade de receber os pagamentos, analisar os riscos e liberar, ou não, a compra do consumidor. Geralmente a cobrança desses intermediadores são cobradas conforme o valor da transação, é preciso analisar o valor do percentual proposto.

Uma das grandes vantagens em utilizar intermediadores de pagamento é que não existe a necessidade da contratação de uma ferramenta para análise de fraude no e-commerce, também é possível eliminar a tarefa de análise e ter a garantia de recebimento. Tudo isso se dá pelo fato de que, ao aprovar uma transação o intermediador tem o comprometimento de te passar o valor recebido mesmo em caso de chargeback, uma vez que o e-commerce tenha a comprovação de envio e entrega do pedido.

Tenha os processos bem alinhados

Se você for escolher tanto a análise interna de contra fraudes, ou contratar intermediadores de pagamento, é necessário tem em mente que tudo depende da sua definição de processos, todos eles devem estar muito bem alinhados para que você possa controlar e padronizar o seu e-commerce.

Optou pela análise de fraudes interna? Então fique atento aos seguintes pontos:  

  • escolher bem as ferramentas de apoio;
  • definir os critérios de aprovação manuais;
  • solicitar a documentação necessária para contrapor alguma solicitação de estorno do cliente junto ao banco/operadora de cartão (documentos do titular do cartão);
  • quais serão os passos executados para cancelamento de pedidos não aprovados.

Agora, se você optou por utilizar intermediadores, então você precisa ficar atento às questões seguintes:

  • sempre utilizar meios de transporte seguros para garantir a entrega e que emitam código de rastreamento ou comprovante de entrega;
  • informar e anexar os comprovantes de envio/entrega junto ao sistema do intermediador;
  • estar atento aos casos em que o pedido entre em “disputa”, tanto para responder em tempo hábil, quanto para ter todas as comprovações em mãos.

Capacite as pessoas que trabalham com você para evitar fraudes no e-commerce

Uma vez que você já conhece os riscos, em quais situações acontecem, e como evitar as fraudes no e-commerce, não pode guardar essas informações apenas para si. Comece a capacitar as pessoas envolvidas no seu negócio para que não haja nenhuma desventura no processo de compra e venda.

Você pode começar com os funcionários que falam diretamente com os seus clientes, e passar para a parte da administração até as partes mais burocráticas do processo. Para todas as áreas envolvidas é preciso conhecer, entender e tirar de letra a importância de cada parte e suas tarefas para evitar fraudes no e-commerce.

Agora é só começar! Não tenha mais desgastes emocionais por conta de preocupações com a segurança do seu site, nem mesmo tenha perdas financeiras por erros que podem ser evitados evitando as fraudes no e-commerce.

Separamos para você: Saiba como aumentar o lucro do seu e-commerce

Continue nos acompanhando. Assine nossa newsletter e fique por dentro das novidades.

Até breve!

Últimas Postagens WebPeak

Google

Clique Zero: Google revelou o segredo

Google

Focar na Experiência do Usuário para não ser penalizado pelo Google

E-Commerce

Descrição de produto no e-commerce: como elaborar textos perfeitos

Google

December 2020 Core Update: tudo o que você precisa saber sobre a nova atualização do Google!